Almanaque umdoistres

Julho  2012

Todas as publicações em  Almanaque umdoistres são de textos e imagens que circulam diariamente entre as milhares de Caixas de Entrada de grupos que compartilham e-mails entre si. O endereço umdoistres@umdoistres.com.br, desde 2003 faz parte de incontáveis Catálogos de Endereço no Brasil e exterior. Nada publicado aqui é de autoria de nossa equipe - salvo quando assinado.

            Junho 2012   Maio 2012   Abril 2012   Março 2012   Fevereiro 2012   Janeiro 2012

 Almanaque 2011   Almanaque 2010   Almanaque 2009   Almanaque 2008  

Confira o "Menino Elástico" da cidade de Assis. Muito divertido!
http://www.youtube.com/watch?v=8dtLFm2gmr4

Segundo Pedro Mercadante este "político" é fósforo que não da luz. Genial!
http://www.youtube.com/watch?v=bdoAAj6XY5A

Sensacional largada no Kartódromo Ayrton Senna na cidade de Assis.
http://www.youtube.com/watch?v=DCqm7U2jhO4

Loucura total! Carro se atira no lago do antigo Country Clube de Assis.
http://www.youtube.com/watch?v=z9V6Xov2s_I

"Homem Sapo" da cidade de Candido Mota.
http://www.youtube.com/watch?v=83n4Q_pohuo

Por que será que os países ainda não adotaram?
Temos certeza que todos irão achar isto fascinante! Não surpreende todos, trata-se apenas um caso de engenho japonês e perseverança. O que é mais importante seria o marketing e um custo muito baixo para tornar obrigatório ter um aparelho destes em cada casa. Melhor ainda, encontrar uma maneira de separar todas as embalagens em plástico.
O som é todo em japonês. Basta ler as legendas e assistir.
http://www.youtube.com/watch?v=KBUGAUGqaY4&feature=youtu.be

12 fatores para o mau hálito

É muito comum pessoas com problema de mau hálito ou halitose, não perceberem o cheiro desagradável. Quando o odor é constante, a ponto de o nosso nariz se acostumar com o cheiro, deixando de senti-lo para podermos perceber novos odores, neste momento está ocorrendo uma “fadiga olfatória”.

Caso sinta-se constrangido de perguntar a outra pessoa se você está com mau hálito, anote uma maneira bem simples de detectá-lo: Passe a língua no dorso da mão e aguarde 30 segundos. Depois cheire a região e verifique se apresentou algum odor desagradável.

Veja agora 12 fatores que podem causar mau hálito:

1 – Beber pouco líquido
2 – Comer muita gordura e proteína animal ou comida muito temperada
3 – Fumar
4 – Usar enxaguatório com álcool frequentemente
5 – Tomar bebidas alcoólicas com frequência (mais de 2 vezes por semana )
6 – Ter o intestino preso
7 – Ficar muitas horas sem se alimentar
8 – Respirador pela boca
9 – Ter diabetes
10 – Sentir minha boca seca com frequência
11 – Não usar fio dental com frequência
12 – Não higienizar a língua durante a escovação provacando o esbranquiçamento da mesma. (saburra lingual)

As principais causas da halitose estão relacionadas a problema digestivos, respiratórios e bucais. Aproximadamente 90% dos casos têm origem bucal, especialmente as alterações na gengiva e no periodonto e a presença de saburra lingual. Por esse motivo, caso desconfie de mau-hálito procure inicialmente o seu dentista.

Por Alexandre Morita Cutolo é dentista e ortodontista em São Paulo.

Verdade ou mentira: Até onde a Lua influencia a nossa vida?

A Lua (do Latim “Luna”) é o único satélite natural da Terra, situando-se a uma distância de cerca de 384.000 km do nosso planeta. Segundo a última contagem, existem mais de 150 luas no nosso sistema solar: Netuno é cercado por 27,Saturno tem 60 e Júpiter é o que tem o maior número: possui 63 luas.

Crenças populares

Com mais de 1/4 do tamanho da Terra e 1/6 de sua gravidade, é o único corpo celeste que já foi visitado por seres humanos. A Lua não tem atmosfera e apresenta, embora muito escassa, água no estado sólido (em forma de cristais de gelo). Não tendo atmosfera, lá não existe erosão e a superfície mantém-se intacta há milhões de anos. É afetada apenas pelas colisões com meteoritos. É a principal responsável pelos efeitos de maré que ocorrem na Terra. As tradições populares falam de inúmeras influências da Lua em nossas vidas. Por exemplo, dizem que:

- A madeira cortada depois da Lua Cheia, seca depressa e dá boa lenha, ao passo que, cortada depois da Lua Nova, não seca tão rapidamente, mas é mais durável e presta-se para os trabalhos de carpintaria e marcenaria.

- Quando se deseja começar uma coisa nova que deve durar muito tempo, essa coisa deve ser feita quando a Lua estiver num signo astrológico fixo, isto é, em: Touro, Leão, Escorpião ou Aquário.

- Querendo acabar logo uma tarefa, deve-se começá-la quando a Lua estiver num signo cardinal, isto é, em Áries, Câncer, Libra ou Capricórnio.

- Querendo que qualquer ação ou negócio dê resultados positivos mas fique em segredo, deve-se realizá-lo 8 horas antes ou 8 horas depois da Lua Nova.

- Pelo contrário, querendo que o trabalho ou ato seja divulgado, conhecido, comentado e muito falado, deve-se empreendê-lo 8 horas depois da Lua Cheia.

- Viagens importantes devem ser iniciadas quando a Lua estiver em Áries, Câncer, Libra ou Capricórnio.

- Para obter flores belas e bonitas, as sementes ou as mudas devem ser plantadas quando a Lua estiver no signo de Libra e se achar entre a Lua Nova e o Quarto – Crescente.

- Tudo o que dá fruto acima da terra deve ser plantado nos dias que vão desde as 24 horas depois da Lua Nova até o dia da Lua Cheia. O que dá fruto embaixo da terra deve ser plantado na quinzena que vai desde as 24 horas depois da Lua Cheia até o dia da Lua Nova.

- Pessoas fracas e doentes sentem mais intensamente a influência da Lua. Insônia, cansaço, dores, erupções, inchaços são mais fortes depois da Lua Nova, ao passo que são mais fracos na quinzena do Minguante.

- As plantas curativas devem ser colhidas quando as hastes estão cheias de seiva, perto da Lua Cheia e, de preferência, durante a madrugada. Você acredita? Bem, como dizem os espanhóis, ”Yo no creo em brujas, pero que las hay, las hay!” (em Português, “Eu não creio em bruxas, mas que elas existem, existem!

Outras influências

Independentemente das crenças populares, a grande maioria das pessoas desconhece a verdadeira influência que a Lua exerce sobre nós. Ela atua sobre o volume, o fluxo e refluxo dos líquidos e das águas existentes, tanto na superfície da Terra quanto nas camadas subterrâneas. Também influencia as marés dos oceanos, dos rios, a seiva dos vegetais, o fluxo de sangue e de líquidos no organismo. Em consequência de tudo isso, a vegetação, a agricultura, a pesca, o clima e até a saúde são, sem nenhuma dúvida, fortemente influenciados pela da Lua.

A astrologia

Existem também fatos sobre a Lua ligados à astrologia. Por mudar sua forma de aparecer no céu, de acordo com suas fases, na simbologia, a Lua é um símbolo de inconstância e mutabilidade. Ela é a essência da nossa natureza emocional, determina as nossas necessidades básicas de nutrição e de segurança, revela as nossas manifestações inconscientes, determina como guardamos as impressões das experiências vividas, como é o nosso humor e como são as nossas reações.

Lua mulher

Venerada como divindade entre as antigas civilizações, a Lua é um símbolo feminino, associado à fecundidade, à fragilidade, à ilusão e à pureza. Diz ainda como compreendemos o universo maternal e feminino. A Lua acompanha as fases das mulheres, tanto que o ciclo menstrual completa-se a cada 28 dias, tempo necessário para a Lua dar uma volta em torno da Terra. Existe também a íntima relação entre as fases da Lua e a gravidez: Lua Nova no momento da concepção; Crescente em relação ao desenvolvimento do feto; Cheia quanto ao nascimento da criança e Minguante, depois do parto – quando toda a vitalidade transfere-se para o leite materno. No mapa astral da mulher, a lua representa o tipo de mãe que ela será. No mapa do homem, a lua mostra como ele reage em relação à mulher, bem como qual o tipo de mulher que o atrai. A Lua é o pêndulo da Terra, exerce influência irrefutável, não só sobre nosso planeta, mas também na psiquê e no espírito humano. Dentro da magia, desde tempos remotos aprendeu-se a reconhecer e utilizar os poderes mágicos da Lua. É um dos elementos mais importantes na análise astrológica, pois governa os nossos instintos básicos, a nossa maneira intuitiva de ser, o nosso lado mais sensível e emocional. A Lua rege a nossa alma, os nossos sonhos, as nossas fantasias e outras manifestações do “eu” profundo e inconsciente.

O calendário

Na pré-história, os homens levantavam templos de pedras, como o de Stonehenge, na Inglaterra (foto), para observar os fenômenos da Lua. No século XVII, o italiano Galileu Galilei fez grandes descobertas utilizando uma luneta. Em 1969, finalmente o homem pisou na Lua. Sem a Lua, seria difícil conhecer a própria Terra. Há milênios, os gregos olharam para o nosso satélite, mais precisamente a sombra circular que se projetava sobre a Lua cheia (eclipse) e compreenderam que a Terra era redonda. Depois, calcularam a dimensão da Lua e da Terra, assim como a distância entre elas. Foi observando a cadência da Lua que o homem começou a entender o tempo. Quando tudo começou, o dia e a noite já estavam criados. Mas ainda faltavam a semana e o mês e foi a Lua que deu as indicações, com suas quatro fases que se repetem ciclicamente. Já que cada fase lunar dura, aproximadamente, 7 dias, concebeu-se a semana (“septimana”, em Latim), reconhecida oficialmente somente no ano 325 depois de Cristo. O primeiro dia foi dedicado ao Sol e o segundo à Lua. Depois o homem percebeu que para a Lua completar um ciclo inteiro (uma lunação), devia-se esperar 29 dias. Assim apareceu o mês. Mas era preciso um espaço de tempo maior para medir viagens, construções e a vida do homem. O próximo passo foi a fixação do ano, com seus 12 meses. O nosso calendário com 365 dias, leva em conta o tempo que a Terra precisa para cumprir uma volta completa em torno do Sol. Mas, até hoje, os muçulmanos seguem o antigo calendário lunar, que começa sempre na Lua Nova, sem importar o fato de que o ano,

As marés

Os movimentos dos líquidos na Terra sofrem influência direta da Lua. Conforme a posição e a fase desse astro, observam-se variações de áreas nos níveis das águas, dos mares e dos rios, provocados pela atração gravitacional que a Lua exerce sobre nosso planeta. Quando a Lua é nova ou cheia há um alinhamento com o Sol, o que acentua a atração gravitacional sobre a Terra, e então ocorrem as marés altas, que são conhecidas por marés de água viva. Por outro lado, quando a Lua é crescente ou minguante os astros formam ângulos retos, de maneira que as forças gravitacionais quase se anulam. Nestas fases ocorrem as chamadas marés de água morta.

A pesca

A importância da Lua para a pesca existe tanto para a pesca em alto mar, quanto para a dos rios e lagos. Na Lua Nova existe uma falta de luminosidade lunar que faz com que os peixes fiquem no fundo das águas, período neutro. Na Lua Crescente a luminosidade ainda é pequena e são poucos os peixes que sobem a superfície, período regular. Na Lua Cheia a luminosidade é intensa, fazendo com que os peixes sejam atraídos para a superfície e provocando também um aumento do seu metabolismo e, portanto, do seu apetite, período excelente para a pesca. Na Lua Minguante, os peixes ainda estão na parte mais rasa das águas, aproveitando o que resta da luz, período bom.

A agricultura

Muitos agricultores adaptam seu calendário de cultivo e poda às fases da Lua, baseando-se no aproveitamento correto da sua luminosidade que, embora menos intensa do que a do Sol, penetra mais fundo no solo e pode acelerar o processo de germinação das sementes. As culturas são também influenciadas pela atração que a Lua exerce sobre os líquidos, sabendo-se que as plantas são compostas de grande porcentagem de água. Encontra-se o dia mais propício para cada tipo de atividade agrícola, observando as fases da Lua e a passagem dela pelos Signos do Zodíaco, período correspondente a 2 ou 3 dias para cada Signo.

• Lua Nova – favorável para o plantio de tubérculos, como a batata e a cenoura. Momento ideal para a poda de árvores, que secando depressa darão boa lenha.

• Lua Crescente – período propício para o plantio de mudas, que darão flores belas e viçosas. Momento em que se deve cortar a madeira destinada a construção.

• Lua Cheia – período que devemos semear árvores frutíferas. Momento da colheita das plantas medicinais, pois suas hastes estão cheias de seiva.

• Lua Minguante – Favorece a colheita de sereais como a ervilha, o feijão, etc. Bem como a poda de árvores e arbustos, pois a seiva existente na planta é menor.

• Lua transitando por Signos de Fogo (Áries, Leão e Sagitário) – bom para o plantio de frutas, grãos e sementes.

• Lua transitando por Signos de Terra (Touro, Virgem e Capricórnio) – bom para o plantio de raízes e principalmente no signo de touro para semeadura.

• Lua transitando por Signos de Ar (Aquário, Gêmeos e Libra) – bom para podas.

• Lua transitando por Signos de Água (Câncer, Escorpião e Peixes) – bom para o plantio de folhas e legumes que contém muita água, como chuchu, pepino e tomate.

NOTA: Não se deve mexer na terra em ocasiões de eclipse, tanto lunar quanto solar.

Corte de cabelo

A Lua tem influência também nos processos biológicos animal e vegetal. Os fluxos da água em nossos corpos e o da seiva nos vegetais são regidos pelas chamadas marés biológicas. Com base nesses fatos, nisto surgiram algumas regras e noções básicas para o tratamento da saúde e da estética:

• Lua Nova – não é propício para o corte mas é um bom momento para tingir os cabelos e mudar o penteado.

• Lua Crescente – é o momento adequado para cortar os cabelos, para que cresçam rápido e portanto mais finos.

• Lua Cheia – da Lua Cheia à Minguante, os cabelos crescem mais lentamente e aumentam de volume. Bom para cabelos finos.

• Lua Minguante – da Lua Minguante à Nova é o período indicado para cortar os cabelos a fim de fortalecê-los. Bom para cabelos fracos e quebradiços.

Como se pode ver, é bastante ampla a influência que a Lua exerce sobre a vida humana. Independentemente de crenças particulares e religiosas, existem inúmeros fatos que dão à Lua significados histórico e antropológico inegáveis e acima de quaisquer minúsculos e insignificantes preconceitos e fanatismos.

Fonte: http://www.vocesabia.net/

7 vacinas que todo adulto deve tomar

Ninguém hesita em levar os filhos para tomar vacina, mas, na hora de zelar pela própria saúde, muitos adultos desprezam este cuidado. Em todas as fases de nossa vida, porém, estamos sujeitos a infecções por vírus e bactérias que, se não forem prevenidas, podem causar muitos e graves problemas de saúde.

As doenças crônicas que se manifestam na vida adulta indicam que o individuo precisa se vacinar tanto para bactérias quanto para vírus. No primeiro caso, a vacinação é feita para controlar surtos epidemiológicos. No caso dos vírus, a imunização dura a vida toda, sendo necessárias apenas algumas doses de reforço, para garantir que a doença não volte.

Confira sete tipos de vacinas que devem constar do seu cartão de vacinação:

1 – VACINA DUPLA / ADULTO / DIFTERIA E TÉTANO
A difteria é causada pela toxina do bacilo Corynebacterium diphteriae que é contraído pelo contato com secreções de pessoas infectadas. Ela afeta o sistema respiratório, causa febres e dores de cabeça, em casos graves, pode evoluir para uma inflamação no coração e até levar a óbito.

O tétano é uma doença infecciosa grave que frequentemente leva à morte. É causada pela neurotoxina tetanospasmina, produzida pela bactéria anaeróbica Clostridium tetani . A neurotoxina compromete os músculos e leva a espasmos involuntários. A musculatura respiratória é uma das mais comprometidas. Se a doença não for tratada a tempo, é possível haver uma parada respiratória que pode levar à morte, devido ao comprometimento do diafragma, músculo responsável por boa parte da respiração. Ferir-se com prego ou qualquer metal enferrujado é uma das formas mais comuns de contrair o tétano. A primeira parte da vacinação contra difteria e tétano é feita em três doses, com intervalos de dois meses. Geralmente essas três doses são tomadas na infância. Depois delas, o reforço deve ser feito a cada dez anos para que a imunização continue eficaz.

2 – VACINA TRÍPLICE-VIRAL – SARAMPO, CAXUMBA E RUBÉOLA

O sarampo é uma doença viral, uma infecção do sistema respiratório, causada por um paramixovírus do gênero Morbillivirus. É altamente contagiosa e afeta principalmente crianças. É transmitida através de gotículas expelidas pelo nariz, boca ou garganta de pessoas infectadas. Causado por um vírus, o sarampo é caracterizado por manchas vermelhas no corpo. A transmissão ocorre por via respiratória. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a mortalidade entre crianças saudáveis é mínima, ficando abaixo de 0,2% dos casos. Nos adultos, essa doença é pouco observada, mas como a forma de contágio é simples, os adultos devem ser imunizados para proteger as crianças com quem convivem.

A parotidite infecciosa, popularmente conhecida como papeira ou caxumba, é uma doença de transmissão respiratória, causada pelo vírus da parotidite infecciosa (foto de microscópio à direita). Conhecida por deixar o pescoço inchado, é uma doença da infância geralmente inofensiva, mas pode causar alguns problemas no adulto, como meningite, encefalite, surdez, inflamação nos testículos ou dos ovários, e mais raramente no pâncreas. A inflamação de uma ou ambas as glândulas parótidas (responsáveis pela produção de saliva), são sua principal característica.

A rubéola é uma doença causada pelo togavírus, é transmitida por via respiratória. Seus principais sintomas são muito parecidos com outras doenças virais comuns na infância, como sarampo e caxumba, geralmente envolvendo febre, manchas avermelhadas pelo corpo, dor de cabeça, dor pelo corpo, dificuldade ao engolir, nariz entupido e aumento dos gânglios. Geralmente cura-se sozinha, mesmo sem tratamento, mas, em mulheres grávidas, o embrião pode sofrer malformações. O vírus pode levar à síndrome da rubéola congênita, que prejudica a formação do bebê nos três primeiros meses de gravidez. A síndrome causa surdez, má-formação cardíaca, catarata e atraso no desenvolvimento. Mesmo que não apresente sintomas perceptíveis, o doente de rubéola pode contaminar as pessoas com quem convive. O adulto deve tomar a tríplice-viral se ainda não tiver recebido as duas doses recomendadas para a imunização completa quando era criança e se tiver nascido depois de 1960. O Ministério da Saúde considera que as pessoas que nasceram antes dessa data já tiveram essas doenças e estão imunizados, ou já foram vacinados anteriormente. Mesmo que todos com essas características devam ser vacinados, as mulheres que pretendem ter filhos, que não foram imunizadas ou nunca tiveram rubéola devem tomar a vacina um mês antes de engravidar, já que a rubéola é bastante perigosa quando acomete gestantes, podendo causar deformidade no feto.

3 – VACINA CONTRA A HEPATITE “B”

A hepatite B é uma doença infecciosa frequentemente crônica, causada pelo vírus HBV .É transmitida sexualmente ou por agulhas com sangue infectado e pode evoluir paran um quadro de cirrose hepática ou câncer do fígado (hepatocarcinoma). A hepatite B, em geral, não apresenta sintomas. Alguns pacientes se curam naturalmente sem mesmo perceber que tiveram a doença. Em outros, a doença pode se tornar crônica, levando a lesões do fígado que podem evoluir para a cirrose. A imunização contra essa doença é importante, pois ela pode causar problemas sérios, como câncer no fígado. Até os 24 anos, todas as pessoas podem tomar a vacina contra hepatite B, gratuitamente, em qualquer posto de saúde. A aplicação da vacina também continua de graça, quando o adulto faz parte de um grupo de risco. Pessoas que tenham contato com sangue, como profissionais de saúde, podólogos, manicures, tatuadores e bombeiros, ou que tenham relacionamentos íntimos com portador da doença são as mais expostas a essa doença.

4 – VACINA PNEUMO 23 – PNEUMONIA

O pneumococo , bactéria que pode causar a pneumonia entre outras doenças, pode atacar pessoas de todas as idades, principalmente indivíduos com mais de 60 anos. Pessoas com essa idade não podem deixar de tomar a vacina pneumo 23. Adultos com doenças crônicas em órgãos como pulmão e coração (alvos mais fáceis para o pneumococo), devem tomar essa vacina, sempre que há uma campanha de vacinação. Mesmo sendo ela uma das vacinas mais importantes, é a única do calendário que não é oferecida em postos de saúde. Para tomá-la, é preciso ir a um Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais.

5 – VACINA CONTRA A FEBRE AMARELA

A febre amarela é transmitida pelo mesmo mosquito transmissor da dengue, o aedes aegypti. A doença tem como principais sintomas febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (pele e olhos amarelados) e hemorragias. Se não for tratada, a febre amarela pode levar à morte. Por ser uma doença grave, e com alto índice de mortalidade, todas as pessoas que moram em locais de risco devem tomar a vacina a cada dez anos, durante toda a vida. Quem for para uma dessas regiões precisa ser vacinado pelo menos dez dias antes da viagem. No Brasil, as áreas de risco são: zonas rurais no Norte e no Centro-Oeste do País e alguns municípios dos Estados do Maranhão, Piauí, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Mesmo que efeitos colaterais mais sérios sejam raros, a vacina contra febre amarela deve ficar restrita àqueles indivíduos que moram ou irão viajar para algum lugar de risco.

6 – VACINA CONTRA A INFLUENZA (GRIPE)

O vírus da Influenza pertence à família dos ortomixovírus e se apresenta nos 3 tipos A, B e C. O tipo A promove doença de moderada a severa, em todas as faixas etárias e pode causar epidemias, afetando até animais O tipo B afeta somente humanos, principalmente crianças e causa epidemias leves.O tipo C não é epidêmico. A vacina contra gripe deve estar na rotina de quem está com mais de 60 anos. Muitas pessoas deixam de tomá-la com medo da reação que ela pode causar, mas isso é um mito, já que a suposta reação do corpo não tem nada a ver com a vacina, e sim com a própria gripe. Isso porque o vírus da gripe fica semanas em nosso corpo sem se manifestar e a proteção da vacina não é imediata como as pessoas imaginam, ela demora uma média de 15 dias para se efetivar. Pessoas com mais de 60 anos podem tomar a vacina nos postos de saúde, enquanto os mais jovens podem ser vacinados em clínicas particulares.

7 – VACINA CONTRA O HPV
O vírus do papiloma humano (HPV, do Inglês Human Papiloma Virus) é um vírus (foto microscópica à direita). que infecta os queratinócitos da pele ou mucosas, e possui mais de 200 variações diferentes. A maioria dos subtipos está associada a lesões benignas, tais como verrugas, mas certos tipos são frequentemente encontrados em determinadas neoplasias como o câncer do colo do útero, do qual se estima que sejam responsáveis por mais de 90% de todos os casos verificados. A vacina existe tanto para homens quanto para mulheres e previne os quatros principais tipos do vírus. Segundo o Ministério da Saúde, 137 mil novos casos de HPV são registrados por ano no Brasil.

O vírus, transmitido durante a relação sexual, é responsável por 90% dos casos de câncer de colo do útero, além de provocar tumores de vulva, pênis, boca, ânus e pele. Apesar de existir a vacina bivalente, que protege dos tipos 16 e 18 de HPV e só é aplicada em mulheres, a quadrivalente é a mais indicada, pois protege desses dois tipos citados mais os tipos 6 e 11 e também serve para os homens. A quadrivalente deve ser tomada em três doses, sendo a segunda dose após 30 dias da primeira e a terceira, seis meses depois da segunda. A ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – recomenda a vacinação em pessoas dos nove aos 26 anos – em especial para aquelas que ainda não iniciaram sua vida sexual, para garantir maior eficácia na proteção. Vale lembrar, no entanto, que a vacina não dispensa o uso de preservativos na relação. O HPV possui mais de 100 tipos diferentes e a vacina protege apenas contra alguns deles

ATENÇÃO PAIS E RESPONSÁVEIS POR CRIANÇAS

Por falar em vacinas, começou no último dia 16 de junho a Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite (paralisia infantil), que continuará até o dia 6 de julho próximo. Devem ser vacinadas as crianças até 5 anos de idade. Em 1994, o Brasil recebeu, da Organização Mundial de Saúde (OMS), o certificado de eliminação da paralisia infantil. Mas a vacinação é importante porque o vírus continua em circulação em 16 países, principalmente nos da África e da Ásia.

Fonte: http://www.vocesabia.net/



XÔ, MOFO...
 

Dicas práticas!
Quem já não sofreu com o mofo nos armários?
Simples:
Giz penduradinho num gancho no guarda-roupa.

Mas, pode ser que você não tenha este ganchinho no armário.
E, então, como fazer?
- Não se desespere.
Em dias chuvosos a casa toda fica mofada (armários, gavetas, sandálias, tudo... tudo).
Dizem por aí que passar vinagre pode ajudar, mas, e o cheiro que fica depois?
Sobre o assunto "MOFO" a solução é o "GIZ BRANCO". Isso mesmo; aquele que se usa na escola é vendido nas livrarias em caixas com 50 unidades cada. Compre 1 metro de filó, corte em triângulos.
Compre também aqueles arames emborrachados (daqueles que você usa para fechar a boca de embalagens com alimentos - tem na casa das embalagens e são vendidos por peso, bem baratinhos).
Depois, faça umas trouxinhas com 5 unidades de giz em cada uma e espalhe-as por todas as gavetas, por todas as repartições do guarda-roupa e/ou do armário. Você vai se espantar com os resultados. E o mais importante é que não suja nada e nem mancha as roupas de branco.

Preste atenção nesta dica importante.
Quando o mofo acaba, para onde vai a umidade?
É claro que ela fica presa no giz que é um material altamente higrosgópico (que atrai umidade).
Então, vai chegar um momento em que o giz ficará saturado de umidade (água) e não vai mais funcionar, isto é, não vai mais atrair a umidade. Olha só a solução:
Coloque o giz num forninho em temperatura branda para retirar a umidade do giz e volte a usá-lo como se fosse novo.
Esta é a grande vantagem do giz – ele pode se recuperar.



 Há momentos em que palavras são desnecessárias