LULA, PT e JUSTIÇA!

Por Professor Me. Ciro José Toaldo

A semana que passou ficará no registro da História, especialmente do ex-presidente Lula. Este, desde janeiro recebeu a sentença de doze anos de prisão, mas seus advogados entraram com pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para não ser preso. E, no último dia 04/04, esse tribunal negou sua possibilidade de não ser preso. Lula derrotado por seis votos contrários no STF levou o juiz Sérgio Moro a decretar sua prisão, dando-lhe 24 horas para se apresentar na Polícia Federal (PF) em Curitiba, mas não se entregou no prazo determinado e começou um verdadeiro espetáculo!
Após receber a decisão de Moro, Lula se autoconcedeu um último privilégio para deflagrar o movimento ‘Lula livre’, aprisionou-se no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo (SP), seu berço político. A teatralização teve o objetivo de reacender suas origens, mas acabou denunciando seu isolamento político. Fora do prédio, militantes devotos, mas sem a classe média que o levou à presidência por dois mandatos, buscou promover uma comoção nacional, antes de se entregar à PF. O sábado 07/04, foi célebre, os petistas fizeram ato em homenagem à Marisa Letícia, chamando-o de ‘missa’, fato lamentável que envolveu membros da Igreja Católica, como dom Angélico Bernardino (bispo de Blumenau, SC), enaltecendo a figura de Lula e Dilma afirmando ser este um católico praticante!
A hipocrisia não parou naquele cerimonial! Durante este dia fatídico, não foi à justiça quem deu as ‘cartas’, mas o próprio Lula que as determinou! Ele, com o apoio dos aguerridos militantes do PT, abusaram e debocharam da justiça, usando tudo para fins políticos e para Lula passar como um mártir, mas não cumpriram os ditames da lei. O pior é que este contava com a subserviência do contexto jurídico: advogados ao seu redor e a própria conjuntura do setor judiciário, conivente com tudo que acontecia. É lamentável como em nosso país há descriminação, fato que ficou evidente na forma como o STF julgou o habeas corpus do ex-presidente: cada ministro dando seu voto conforme as regalias que havia recebido. A justiça de nosso país não é igualitária, dependendo da posição do cidadão e sua situação, como Lula, passa a receber tratamento diferenciado. Infelizmente, o símbolo da justiça, com os olhos vendados, para o Brasil, não existe!
Lula, em toda sua dramatização, enquanto esteve no prédio do Sindicato dos Metalúrgicos, buscava no saudosismo, resgatar a história construída no final dos anos setenta e oitenta que culminou na chegada do PT ao cargo máximo da República, mas foi apagada, uma vez que o partido e Lula lambuzaram-se no poder e esqueceram-se do que chamamos de ética. Portanto, não havia saudosismo, pois a história de Lula e do PT mesclaram-se com a corrupção, fato que levou muitos militantes deste partido à prisão, inclusive de seu líder máximo.
Mesmo conscientes desta mancha histórica, o PT e Lula, na ânsia populista, tentaram teatralizar os acontecimentos de 07/04/2018, fazendo do seu líder a grande “vítima”; mesmo sabendo que havia um aparato, tanto em São Paulo, como em Curitiba, para “prender” esta liderança.
Agora Lula está na cadeia (escrevo meu artigo em 08/04 – domingo). O PT tenta não cair no descrédito. E a nossa justiça segue demonstrando sua fraqueza e desigualdade! E nós, simples cidadãos precisamos ter a coragem de abrir os olhos e compreender os acontecimentos e não esquecer: em 07 de outubro teremos a possibilidade de mudar os rumos deste país!
Pensem nisto e até próximo!