RECADO PARA CERTOS POLÍTICOS

Por Alcindo Garcia*

O papa Francisco, através da Rádio Vaticano, fez dura advertência aos corruptos. Ele condenou a atitude daqueles que com uma mão fazem doações à Igreja mas com a outra roubam o Estado e os pobres. Em sua homilia matutina na Casa Santa Marta, o papa partiu da mensagem evangélica em que Jesus nos pede para perdoarmos sete vezes por dia, mas advertindo que o próprio Cristo considerava muito mau o comportamento dos que são motivos de escândalos. “Pecado é uma coisa, mas o escândalo é outra”, afirmou o pontífice.
Explicou que a diferença é que quem peca e se arrepende, pede perdão, sente-se fraco, sente-se filho de Deus, humilha-se e pede a salvação a Jesus. “Mas quem escandaliza não se arrepende. Continua a pecar, mas faz de conta de ser cristão: é a vida dupla”, afirmou o papa Francisco.
Criticou a vida dupla de um cristão, afirmando que ele faz muito mal. “Mas eu sou benfeitor da Igreja. Meto a mão no bolso e dou à Igreja!”. “Mas com a outra rouba: ao Estado, aos pobres... Rouba. Isto é vida dupla” reiterou o Papa.
Segundo Francisco, “nós devemos assumir-nos como pecadores, sim, todos, todos somos. Mas corruptos não”.
Para o papa Francisco “o corrupto está fixo num estado de suficiência, não sabe o que é a humildade. Jesus a estes corruptos dizia serem sepulcros esbranquiçados, que parecem belos exteriormente mas dentro estão cheios de ossos, morte e podridão. Cristãos corruptos... quanto mal fazem a Igreja. Porque não vivem no espírito do Evangelho, mas no espírito da mundanidade” salientou o papa.
O papa Francisco disse tudo. Acrescentar algo mais a essa dura advertência do pontífice seria pecar por pretensão.
Que a carapuça sirva, sob medida, aos corruptos e ladrões que lesam o erário público, roubando verbas que poderiam ser aplicadas em favor dos pobres. Roubam dos pobres que ficam sem direito à saúde, à educação e a segurança.

*Alcindo Garcia é Jornalista - e-mail: alcindogarcia@uol.com.br