CORONAVIRUS: UMA PANDEMIA!

Por Professor Me. Ciro José Toaldo

A grandeza do ser humano encontra-se na lucidez, bem como na sua determinação em não viver como ser alienado! Essa afirmação permite refletir como muitos são enganados, tapeados e iludidos! É lamentável perceber, em meio aos inúmeros mecanismos que auxiliam o ser humano abrir sua mente, tenhamos tantos tapados que se deixam levar pela mídia sensacionalista, também por grupos interesseiros com a finalidade de ludibriar o povo para tirar vantagem e proveito.
Nesta linha de raciocínio: que ligações há entre alienação e o coronavirus? Lamentavelmente existe uma profunda ligação! A grande mídia apresenta este vírus como algo ‘demoníaco’, uma pandemia que se alastra rapidamente por qualquer parte do mundo. E, a grande pergunta, para quem não é alienado: será que toda essa paranoia e balburdia realmente são verdadeiras?
Não se trata de colocar em dúvidas a existência do coronavírus, muitos menos em afirmar que nada deve ser feito. Neste pequeno artigo expresso minhas reflexões, questionamentos, bem como apontar as observações referentes às leituras e informações sobre esta problemática. A primeira delas diz respeito de onde surgiu tal pandemia, todos sabem que foi na China. Por quais razões este país anda propulsando tantos vírus e pestes nos últimos tempos? Sabe que se trata do país mais populoso do mundo, mas dentre tantos questionamentos, será que não há nenhuma intensão, sobretudo no campo econômico por trás da propagação destas pestes? Sou da opinião que existe alguma relação entre o governo Chinês e estes ‘vírus’, no sentido da economia deste país tirar proveito desta situação!
Uma segunda reflexão diz respeito à forma como está sendo divulgada essa pandemia! Exagerado sensacionalismo com insistência de infinitas ‘mortes’, ou seja, percebe-se que há certa ‘dramaturgia’ e, a imprensa é que mais ganho com tal difusão! No Brasil em alguns estados à pandemia esta sendo tratada com imensa contradição: proíbem-se aglomerados em determinados locais, mas em outros não se proíbem aglomeração como é o caso de ruas, bancos, supermercados e outros tantos locais que atraem grande público. Obviamente que foram adotadas medidas para tentar coibir aglomerações de pessoas, mas, como não ter a junção do ser humano em meio a uma sociedade que depende deste artificio para sobreviver? Enfim, por mais que as autoridades sanitárias tentem coibir as aglomerações, em muitos lugares elas deverão continuar!
A Terceira reflexão surgiu de uma nota das autoridades de saúde do município onde resido, ela afirmava que a rede de saúde estava pronta para tratar as pessoas com coronavirus. Realmente, não apenas para meu município, mas há certa contradição, pois todos estão vendo as condições da saúde pública brasileira e em que papos de aranha, ao menos aqui no Centro-Oeste, os municípios estão tendo para combater, por exemplo, a dengue.
Portanto, além de haver muita contradição, sensacionalismo, pânico e desinformação, ainda temos os plantonistas desejosos tirar proveito desta desgraça alheia advinda deste coronavírus! Em hipótese alguma afirmo que não tenhamos que tomar medidas sérias e ter o cuidado com a saúde! Mas, da forma que se divulga este coronavírus, parece que algo não veio junto com ele para alguém tirar proveito!
Como vivemos num país com imprensa retrógrada, onde os meios de comunicação mesquinhos, maldosos, repugnantes, sem o menor pudor, causam na população o terror e a paranoia para justamente alguém tirar proveito desta desgraça.
O coronavirus irá desaparecer, mas, mesmo que alguém tire proveito, o esperado é que saibamos valorizar a vida, ajudar os necessitados e fazer um pouco mais pelo nosso país. Oxalá essa pandemia não seja mecanismo de divisão, muito menos de engano para nossa frágil sociedade! Infelizmente, tratando-se de tirar proveito, com grande parta imprensa, de políticos e de vários outros sanguessugas do poder público, posso assegurar que estes tramam fazer uso desta pandemia para tirar Bolsonaro do poder! Mas, isto será assunto para outro artigo!
Deus abençoe nossa nação!