Cientistas estão perto de tratar uma das causas mais comuns de demência

Estudo mostra que doença pode ser reversível, abrindo caminho para possíveis tratamentos

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, descobriu por que uma das causas mais comuns da demência ocorre. Chamada de doença dos pequenos vasos, ela também pode agravar os sintomas da doença de Alzheimer.

Até agora, não se sabia como as alterações nos pequenos vasos sanguíneos no cérebro podem causar danos às células cerebrais. Mas, por meio de testes em ratos, os cientistas britânicos descobriram que a doença ocorre quando as células que revestem esses vasos no cérebro se tornam disfuncionais. Isso faz com que eles secretem uma molécula no cérebro que interrompe a produção da camada protetora, chamada mielina, levando a danos cerebrais.

Os cientistas observaram que tratar ratos com drogas que impedem as células dos vasos sanguíneos de se tornarem disfuncionais reverteu os sintomas da doença dos pequenos vasos e preveniu danos cerebrais, aumentando a esperança de que ele possa oferecer uma terapia para a demência.

Segundo os autores do estudo, mais pesquisas são necessárias para testar se o tratamento também funciona quando a doença está firmemente estabelecida. Eles também precisam verificar se o tratamento pode reverter os sintomas da demência.

Mas os cientistas estão satisfeitos com os resultados: "A pesquisa nos ajuda a entender por que a doença de pequenos vasos acontece, fornecendo uma ligação direta entre os vasos sanguíneos e alterações no cérebro que estão ligadas à demência", diz Anna Williams, líder do Centro de Medicina Regenerativa da Universidade de Edimburgo.

De acordo com Williams, o estudo mostra que essas mudanças podem ser reversíveis, o que abre caminho para possíveis tratamentos.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2018/07/08/cientistas-estao-perto-de-tratar-uma-das-causas-mais-comuns-de-demencia.htm